Sempre acreditei que o Brasil é o celeiro do mundo

Sempre acreditei que o Brasil é o celeiro do mundo

Essa frase repetidamente usada acabou virando ensinamento. E graças a essa citação, despertei para o agronegócio desde cedo.

Desde pequena escuto essa frase e até hoje devo ter escutado pelo menos uma centena de vezes. Da minha infância até a vida adulta, cresci escutando essa afirmação em dias corriqueiros ou almoços de domingo, caminhadas na praia, férias ou durante meus estudos escolares, reuniões familiares, enfim, a cada oportunidade, a frase se repetia.

Essa frase repetidamente usada acabou virando ensinamento. E graças a essa citação, geralmente acompanhada de discursos entusiasmados e olhares visionários sobre o que o agro representava e o que poderia representar ao nosso país no futuro, despertei para o agronegócio desde cedo.

Sou feliz no agro trabalhando no segmento pós porteira. Fui acolhida desde o início e me sinto realizada e verdadeiramente orgulhosa de fazer parte dessa família: a Família Agro do Brasil. Nessa família temos diversos segmentos dentro e fora da porteira.

Da porteira pra dentro, milhares de famílias exerçam suas vocações e produzam alimento, calçado e vestuário. São grãos, cereais, pecuária, fruticultura apicultura, suíno e avicultura entre muitas tantas maneiras de se produzir.

Da porteira para fora, milhares de outras empresas que geram tecnologia e inovam em serviços para dar excelência ao setor, para que se produza mais com menos impacto, que ajudam a baixar custos, a otimizar rendimentos, mitigar perdas. São empresas de consultorias em diversos segmentos, mídia, indústrias processadoras, beneficiadoras, de químicos, maquinários, insumos, cadeia logística e varejista que trabalham para a criar serviços de excelência para o que será produzido.

São 2 vertentes do agro que se complementam que o fortalecem e pensando que temos um mundo para alimentar, não devemos esmorecer com críticas. Devemos sim, aprender com elas.

Segundo a FAO, braço da ONU para Alimentação e Agricultura, em 2050 a população mundial chegará próximo aos 10 bilhões e concentrará crescimento em 70% de pessoas que vivem nas cidades e com níveis de renda maiores que os atuais. Ainda segundo o órgão, a produção mundial de cereais/grãos deve subir de 2,5 bilhões de toneladas para 3 bilhões de toneladas e a produção de carnes para 200 milhões de toneladas.

Há vários olhares para tudo em nossas vidas. Devemos escolher o nosso e defendê-lo.  Ainda sobre as críticas, reafirmo que temos todos um dever de analisá-las e reprocessá-las. Temos obrigação de combater as notícias distorcidas ou parciais.

E escolhi o agro. Um agro em constante aperfeiçoamento e inovação. Um agro sem radicalismos e que atende democraticamente carnívoros, veganos e vegetarianos, que atende naturalistas, orgânicos ou não e com igual paixão.

Um agro que há décadas impulsiona a economia brasileira, mas que por muito tempo andou quietinho, sem fazer alarde. Esse agro gera riqueza no comércio nas cidades. É um agro desbravador e que impulsiona e que preserva acima de tudo e aos que conhecem o verdadeiro agro fica fácil falar dele.

Vale o discurso que todos precisamos trabalhar por práticas cada vez mais sustentáveis sim e devemos estar vigilantes ao cumprimento delas, mas acima de tudo nós não podemos permitir que movimentos contra o agro alimentem notícias distorcidas e que elas, as notícias falsas se tornem verdade. Afinal algo mentiroso repetidamente divulgado como verdadeiro acaba se tornando verdadeiro.

Quero finalizar convocando a cada um dos que trabalham e se orgulham do Agro a participarem ativamente no combate dessas informações.

Precisamos Conscientizar sobre a importância do Agro e Desmistificar as informações que o Agro é vilão.

Aproveito esse texto apresentar a vocês um movimento do qual faço parte, chamado Liga do Agro, criado por apaixonados pelo Agro dentro e fora da porteira cujo, como eu e você. Com foco voltado à divulgação de informações sobre o Agro, o grupo pretende rebater informações distorcidas que envolve o setor com conteúdo técnico e embasado.

Sigam no instagram @LigadoAgro.

Agro é Indústria, é Comércio, é Serviço, é Tecnologia e acima de tudo Sustentabilidade!

Um forte abraço,

Andrea Cordeiro

Compartilhar:

Deixe seus comentários