Projeções CONAB 2020 e 2021

Projeções CONAB 2020 e 2021

CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento concluiu dia 10 de setembro, o levantamento da safra de grãos da temporada 2019/2020, confirmando que mesmo em tempos de pandemia o agro brasileiro superou grandes desafios para produzir a maior safra da história do país.

Com uma produção nacional revisada para 257,8 milhões de toneladas, o Brasil se consolida com importante produtor de alimentos. O Órgão fez ajustes de produtividade na soja o que possibilitou o ajuste positivo na produção de soja e de milho.

Novamente vale destacar que ambas as safras só não foram maiores devido a adversidades climáticas observadas em estados como Rio Grande do Sul e Paraná.

Segundo dados levantados pelo órgão a safra de soja finalizou em 124,8 milhões de toneladas. Alta de 4,3 % frente ao desempenho observado na temporada passada foi justificada por aumento de produtividade da cultura.

A produção total de milho foi revisada para 102.5 milhões de toneladas devido a juste na área de plantio. Na comparação anual o crescimento total de área foi de 6,8%.

Abaixo quadro detalhado com produção e produtividade de Soja e Milho dos meses de setembro e agosto de 2020 e setembro de 2019.

Em agosto, a CONAB divulgou o resultado de um estudo preliminar para a safra futura – Perspectivas para a Agropecuária Safra 2020/21 – Edição Grãos. Nele o órgão projetou que o Brasil deve colher na próxima safra aproximadamente 278,7 milhões de toneladas de grãos, o que se confirmado, representará um aumento de 8% frente a safra final de 2020.

A safra de soja alcançaria 133,5 milhões de toneladas, reflexo da dobradinha aumento de produtividade e área. A produtividade foi estimada em 3,526 quilos por hectare e a área a ser plantada deve totalizar 37,86 milhões de hectares.

A safra de milho também em tendência de alta, pela expectativa de incremento de área e pelo aumento de produtividade. Segundo o órgão as famílias produtoras semearão 19,78 milhões de hectares três safras, o que significa 7% de aumento. A produtividade média foi estimada em 5.709 quilos por hectares.