CONAB confirma super safra de grãos

CONAB confirma super safra de grãos

Em tempos de pandemia é o agro quem vem fazendo a diferença na economia brasileira.

A super safra brasileira que só não foi maior devido a adversidades climáticas em alguns pontos importantes de produção do país, vem consolidando resultados mensais positivos na Balança Comercial.

Na quinta feira, 9, a CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento não só manteve a previsão recorde de produção como também revisou de forma positiva alguns marcadores importantes como a projeção de embarques de soja.

Na produção nacional a estimativa é que o país alcance produção de 251,4 milhões de toneladas, o que é uma performance recorde.

Com soja, o país produziu 120,4 milhões de toneladas e a estimativa é que 80 milhões de toneladas terão como destino países internacionais.

O estado do Rio Grande do Sul que atravessou um período de seca durante a fase de enchimento de vagem da soja foi o mais prejudicado nessa cultura ao produzir apenas 10,8 milhões de toneladas, o equivalente a uma redução de 43% frente a produção registrada em 2019.  Santa Catarina que produziu 2.252 milhões de tons, também sofreu com uma redução no quadro de oferta da ordem de 5,4%

Mesmo com tamanha queda, a produção da oleaginosa acabou em parte sendo compensada nacionalmente pela produção de outros estados.  Estados como São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Bahia, Maranhão, Mato Grosso registraram aumento de produção.

A produção total de milho registrou leve declínio com a correção da produção do milho safrinha. A produção dessa temporada foi projetada em 100,55 milhões de toneladas, frente os 100,9 milhões previstos em junho, reflexo da revisão da produção do milho safrinha que deve totalizar 73,5 milhões de toneladas, contra 74,2 milhões na projeção de junho, disse a Conab.

Já para o cereal e ao contrário da soja, o órgão manteve a projeção de exportação em 34,5 milhões de toneladas para ser alcançando até janeiro de 2021 quando o calendário da safra atual encerra.

A safra de trigo foi ajustada para cima e passa ser prevista em 6,3 milhões de toneladas, contra os aproximados 5,7 milhões previstos mês passado.